Thomas Unterstetter
12 agosto, 2017
Cervecería Gambrinus
16 agosto, 2017

Vivian de Oliveira

Conhecer pessoas novas, lidar com culturas distintas e aprender novos idiomas são coisas que fazem parte do dia-a-dia de um intercambista. Essas não são tarefas fáceis, requerem uma dose extra de coragem e confiança, mas ao final nos presenteiam com experiências que ampliam os nossos horizontes e nos impulsiona a sonhar mais alto.
Minha experiência como intercambista na Universidade de Santiago de Compostela não foi diferente. Cheguei aqui cheia de medos e receios, pouco a pouco fui adquirindo confiança e me arriscando ao desconhecido e, como um presente, na medida em que conheci novos lugares e pessoas, conheci mais de mim.
Todo esse enriquecimento ocorreu desde o primeiro dia em que coloquei meus pés em Santiago, até o dia em que parti. Em Santiago eu ri, chorei, cantei, gritei, dancei. Fiz amigos dos mais diversos tipos, vi gente chegar e partir. Descobri que família é muito mais do que meras questões sanguíneas. Em Santiago estudei, aprendi, ensinei, errei, consertei, senti e vivi.
Sempre irei recordar-me da maravilhosa e acolhedora cidade de Santiago de Compostela, bem como de cada pessoa com quem eu pude compartilhar todas essas vivências. Obrigada Santiago, foi um prazer e até breve.